quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Proposta de exercício 3: Ler uma imagem...

...e relacionar com algum conceito do livro "A câmara clara" e "O óbvio e o obtuso" do Roland Barthes.

Escolhi trabalhar com aquele conceito já familiar do curso de cinema: o punctum.
Se atingi o objetivo? Não sei...mas a recepção dos colegas, semanas antes do 2º turno das eleições 2010, foi polêmica.
Quem era Dilma...achou o vídeo agressivo e tendencioso...
Quem era Serra...não se manifestou...
Quem não era nem uma coisa nem outra (o meu caso)...pareceu me entender...
Até imaginei várias leituras possíveis, mas como autora, sentia-me sem ideologia ou posicionamento...foi no mínimo curioso, ouvir "acusações" de como fui tendenciosa, sem ao menos ter esta intenção...
Naquele momento eu era uma mera analfabeta política procurando se alfabetizar...
Estava confusa e perdida....e talvez fazer o vídeo tenha sido o primeiro passo para uma reflexão política....afinal não sabia mais se a construção do meu vídeo era mera reprodução de significados impostos constantemente pela mídia.....
De fato o que eu pensava e sentia?
Ao apresentar o vídeo teria importância?
O punctum não é justamente uma leitura pessoal e singular que o "leitor-espectador" faz?
Hoje sinto certo incômodo ao assistir este vídeo, mas também alívio de ter entrado em conflito comigo mesma, pois continuo compartilhando da opinião de Carl Jung e Friedrich Nietzsche de que o conflito é necessário para o equilíbrio...
Revolucionar para evoluir...
Desmistificar para mistificar...
Resistir para permitir...
Desordenar para ordenar...
(e aí...desordenar de novo...)

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário